Obrigações Fiscais do Emigrante Americano - Guia Simples


Moral da história: Sempre declare seu imposto de renda

Como um emigrante americano, você é obrigado a declarar seu imposto anualmente, assim como qualquer cidadão americano, ou residentes que não vivem no exterior. Porque, verdade seja dita, não é apenas o seu rendimento nos EUA que determina as taxas de imposto, mas o seu rendimento total provindo de qualquer país. Em outras palavras, a sua renda obtida no exterior. Pelo lado positivo, você tem direito a muitos benefícios fiscais concedido aos emigrantes: créditos fiscais para pessoas no exterior, dedução de imposto e subsídios para habitação, só para citar alguns. Se você estiver atento, você também pode conseguir alguns bônus com alguns benefícios menos aparente, que iremos descrever abaixo. Lembre-se, você deve apresentar sua declaração de imposto de renda federal para obter essas deduções!

Então, como posso me qualificar para Dedução de Renda Obtida no Exterior?
Para conseguir tirar proveito da Dedução de Renda Obtida no Exterior (formulário 2555 e formulário 2555-EZ), tudo que você tem a fazer é 1) Viver em outro país, e 2) Declarar sua renda lá. Além disso, se você e seu esposo forem se qualificar, você podem fazer juntos.

Para quais rendas você pode solicitar dedução? Para todos os efeitos, o lucro que estamos falando é exatamente o que você recebeu pelos serviços prestados. Em outras palavras, a renda de qualquer dividendos, juros ou rendas não conta. Em 2010, os emigrantes americanos puderam deduzir até $91.500 do imposto de renda.

Ok, agora o que conta como estrangeiro? No que diz respeito ao IRS, é o lugar além dos 50 Estados Americanos e dos seus territórios controlados: Samoa Americana, Micronésia, Guam, Ilhas do Norte, Porto Rico ou República das Ilhas Marshall.

Isso é tudo que você precisa saber sobre o "onde". Agora, para se qualificar para o formulário 2555, você precisa saber sobre o "quando". Você deve:
- Ser cidadão dos EUA ou de outro país que tem um tratado de imposto de renda com os EUA.
- Viver em outro país, consecutivamente, pelo menos um ano fiscal completo ou morar lá por um período mínimo de 330 dias, 12 meses consecutivos.

E quanto a esses Créditos Tributários para Americanos no Exterior - "Foreign Tax Credits"?
Adivinha? Se você paga impostos no exterior, você não precisa pagar imposto de renda nos EUA sobre o mesmo rendimento! Para tirar proveito desta vantagem, preencha o formulário de Créditos Tributários para Americanos no Exterior - "Foreign Tax Credits"( formulário 1116). (Se você é pessoa jurídica, utilize o Formulário 1118) Qualquer dívida que você ainda teha com o Governo Americano(se houver), será substancialmente reduzido, porque você pode subtrair tudo o que você paga no exterior!

Alguns países também tem troca de informações ou acordos de partilha com os EUA.
Incluídos:
Barbados, Bermudas, Colômbia, Costa Rica, República Dominicana, Granada, Guiana, Honduras, Jamaica, Ilhas Marshall, México, Peru, Santa Lúcia, Trinidade e Tobago.

Enquanto a maioria dos países têm tratados fiscais em vigor com os EUA, que permitem esses créditos tributários, alguns exigem algumas regras e exceções:
- Restrições de Viagem: Exceções notáveis ??incluem viagem para Cuba - embora esteja facilitado em janeiro de 2011, é melhor verificar com o Departamento de Estado.
- "Tax Home": Em caso de desordem civil ou guerra, você pode obter uma exceção permitindo que você ainda reivindique a sua residência no exterior.

Nota: esses tratados se estendem a algumas regras também, como aqueles relativos a auditorias do IRS. Uma vez que o IRS tem até 3 anos para auditar o sua declaração depois de apresentá-los, as declarações serão arquivadas a partir deste período de 3 anos (independentemente se você tiver qualquer rendimento tributável).

Autônomo? Veja o que você precisa saber sobre Previdência Social e Medicare:
Se você é autônomo e trabalha no exterior, você ainda assim estará sujeito a declarar seu imposto de renda provindo do exterior. Como você tem que pagar todos os impostos federais, como autônomo não será diferente. Preencha o Schedule SE e o Schedule C, tal como faria em casa. (Note que a taxa do SE é de aproximadamente 15,3% da renda que você reinvidica no Schedule C e não é reduzida por créditos de rendimentos no exterior).

Pelo lado positivo, você não vai pagar outros impostos, como o Medicare ou Previdência Social. Os EUA tem um Tratado de Previdência Social com alguns países, permitindo a você se beneficiar de um país participante do sistema de Previdência Social. Se você optar por este sistema, você pode ter que pagar os seus imposto de Previdência Social, mas você não terá que pagar nos EUA.

Tempo é tudo
Se você puder apresentar provas de sua renda no exterior, provavelmente você vai se beneficiar de uma prorrogação automática, ou seja, a declaração pode ser feita até 15 de junho, e não 15 de abril. Cidadãos ou residentes que estão em serviço militar no exterior também podem se qualificar.

Para mais tempo, você pode solicitar outra extensão e o vencimento será até 15 de outubro. Mas, lembre-se que esta extensão não significa simplesmente que você vai conseguir mais tempo para pagar! Os Impostos se acumularão durante estes meses extras, e eles podem vir com juros adicionais ou multas. O Formulário 2210 oferece algumas opções para, possivelmente, reduzir essas multas.